slide debate dpgf mesaBrasília – A Defensoria Pública da União (DPU) recebeu, nessa quinta-feira (12), na sede em Brasília, debate promovido pela Associação Nacional dos Defensores Públicos Federais (Anadef) com os candidatos ao cargo de defensor público-geral federal. A política de teto de gastos implementada pelo governo federal em 2017, que limita as despesas públicas à inflação do ano anterior pelos próximos 20 anos, foi um dos temas mais discutidos no encontro. O atual defensor público-geral federal, Carlos Eduardo Paz, saudou os concorrentes no início do debate e parabenizou a Anadef pela organização da iniciativa.

Uma defensora e oito defensores federais disputam vaga na lista tríplice da qual sairá o próximo dirigente da DPU, para o biênio 2018/2020. A lista tríplice será enviada à Presidência da República, que indicará um dos candidatos ao cargo, a ser nomeado após sabatina no Senado. A eleição acontece esta segunda (16) e terça-feira (17), até às 18h. A apuração será feita na própria terça-feira (17), às 18h30.

Michelle Leite, Vinícius Diniz Monteiro de Barros, Pedro Lorens, André Del Fiaco, Anginaldo Vieira, Daniel Macedo Alves, Wagner Ramos Kriger, Rômulo Plácido e Gabriel Faria Oliveira, conforme a ordem da cédula de votação definida em sorteio, disputam os votos dos 615 membros da carreira.

O debate, mediado pelo presidente da Anadef, defensor público federal Igor Roque, foi dividido em três partes. Na primeira, cada candidato respondeu perguntas sorteadas, enviadas por defensores. Na seguinte, os participantes trocaram perguntas entre si. A terceira parte foi reservada às considerações finais.

Também foram discutidos entre os candidatos a participação social e o pluralismo na atuação da DPU, iniciativa legislativa e orçamentária da instituição, litigância estratégica, alteração de atribuições dentre as categorias da carreira e composição da equipe dirigente, entre outros assuntos.

MGM/FPM
Assessoria de Comunicação Social
Defensoria Pública da União