Brasília – A Defensoria Pública da União (DPU) enviou recomendação ao Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para que inclua no Censo 2020 questionamentos acerca da identidade de gênero e da orientação sexual dos entrevistados. O objetivo é promover a coleta de dados que possam balizar a implementação de políticas públicas voltadas à população LGBTI no país, em especial para as pessoas trans.

“A recomendação visa a uma solução extrajudicial para uma questão de grande relevância, que é quantificar um segmento da população hipervulnerável, independentemente de classe social”, afirmou o defensor regional de direitos humanos no Rio de Janeiro, Thales Arcoverde Treiger. Ele assina o documento com o Grupo de Trabalho Identidade de Gênero e Cidadania LGBTI da DPU.

Na recomendação, a DPU pede que o IBGE tome as medidas necessárias para que, nos resultados finais do censo, seja possível identificar o quantitativo populacional de pessoas trans, bem como sua escolaridade média, faixa salarial, situação familiar e estimativa de vida.

Leia a íntegra da recomendação.

KNM
Assessoria de Comunicação Social
Defensoria Pública da União