São Paulo – A Defensoria Pública da União (DPU) em São Paulo promoveu um mutirão de atendimento na Ocupação Nove de Julho, localizada no centro da capital, em conjunto com o Centro de Referência e Atendimento ao Imigrante (CRAI) da Prefeitura Municipal de São Paulo, no sábado (02).

O objetivo da atividade foi divulgar os serviços da instituição na área de migrações e refúgio, além de tirar dúvidas sobre novos procedimentos de autorização de residência e de obtenção de vistos para familiares no exterior.

Segundo o defensor público federal João Freitas de Castro Chaves, a presença da Defensoria Pública nas ocupações permite um contato maior com a população migrante em situação de vulnerabilidade. “Diversos assistidos da DPU têm dificuldades em ir ao atendimento na sede da instituição. Isso torna necessário buscar outras estratégias de busca ativa para a prestação do serviço público, como os mutirões aos finais de semana”, afirmou o defensor.

O mutirão, que contou com o apoio do Grupo de Refugiados e Imigrantes Sem Teto de São Paulo (Grist) e da Frente de Luta pela Moradia (FLM), faz parte da iniciativa conjunta da Coordenação de Migrações e Refúgio da DPU/SP e do CRAI de realizarem visitas técnicas e atendimentos em locais de grande circulação de migrantes.

Além do atendimento diário a esses grupos na sede da instituição, por meio de equipe multilíngue, a DPU em SP oferece há três anos serviço de plantão, todas as quartas-feiras pela manhã, no Centro de Referência, com foco na população migrante em situação de rua.

Assessoria de Comunicação Social
Defensoria Pública da União